"E é por isso que estamos suportando os presentes sofrimentos e não nos envergonhamos! Pois sabemos em quem pusemos a nossa confiança! Nós esperamos no Senhor e estamos certos de que Ele é poderoso e agirá!"
II Timóteo 1, 12

segunda-feira, 27 de agosto de 2018

704 dias

Hoje meu filho mais velho me disse:
"Pai? Meu coleguinha me chamou de moleque de rua!

Nesse instante sobe o sangue e a ponto de cometer um erro, tive o discernimento de respirar e logo perguntar a ele:

Isso é verdade?
Não!
Daí perguntei: Você morava na rua antes de eu te conhecer?
Não!
Você mora na rua hoje?
Não!
Então você tem uma casa pra morar?
Sim!
Então seu amiguinho mentiu sobre você! Ele disse essas coisas pra você ficar triste, com raiva ou sabe-se lá porque...
Quando alguém disser esse tipo de coisa pra você, é só pensar... É verdade ou não o que ele está dizendo? Se não for verdade, ele mentiu...
Logo ele disse:
Amanhã eu vou falar pra mãe dele que ele mentiu...
Eu peguntei:  Isso é preciso? É preciso falar pra mãe dele que ele menti?
Não...
Então... A mãe dele conhece muito bem ele...
É por isso peço pra você não mentir, pois mentir é muito feio e vergonhoso...

Nesse momento eu senti um alívio em não encher o coração de dele de vingança e outros tantos de sentimentos ruins.

Não é fácil ser pai, mais eu quero ser até o último dia que Deus permitir.

domingo, 25 de fevereiro de 2018

Ser mãe adotiva é ser mãe, ponto.......



Ser mãe adotiva é ser mãe, ponto.......

Costuma dizer-se que quando uma criança nasce, com ela nasce uma mãe. É uma ideia bonita, mas nem sempre ela encontra correspondência na vida real. Às vezes a criança nasce, e só mais tarde na vida desse rebento de luz é que vai nascer a mãe que o vai amar.

Assim é com uma mãe adotiva, que nasce quando o seu olhar se cruza com o do filho que não gerou no ventre, mas que naquele momento, e daí em diante, se planta com firmeza no seu coração. Assim é, e assim foi comigo.

Ser mãe adotiva é amar tão completamente, e mais do que a própria, a vida daquele que chegou pelas mãos da divina providência, não da biologia. É olhar o corpinho do ser onde não corre o mesmo sangue q o seu e enxergar a alma do próprio filho. É ver nele a extensão daquilo que ela é.

Ser mãe adotiva é amar, sacrificar, sofrer em silêncio, chorar de alegria... Com um coração, lágrimas ou sorrisos semelhantes aos de qualquer outra mãe, pois ser mãe adotiva é ser Mãe, ponto!

Texto postado por Renata Silva - https://www.facebook.com/renataisabel.silva